Jogos Textões

Campanha: Corinthians, mande o título do Paulistão 2018 ao Palmeiras por fax

A cada dia o Palmeiras passa mais vergonha com essa história de questionar o título do Corinthians no Campeonato Paulista 2018.

Tudo começou com o presidente Mauricio Galiotte, que retirou os jogadores de campo após os pênaltis para não receberem as medalhas pelo vice. Depois, ele vetou que os palmeirenses dessem explicações na zona mista. Só Galiotte falou… e como falou besteira! Se liga:

“Digo ao torcedor palmeirense: esqueçam esse campeonato. O Palmeiras é muito maior do que um Paulistinha. O Palmeiras é maior do que tudo isso. Vamos brigar por coisas grandes, nosso trabalho ainda vai muito longe. Temos um planejamento, temos objetivos, e não vamos ficar preocupados com uma situação que foi absolutamente vergonhosa. O que esse senhor fez aqui foi uma vergonha. Depois de marcar a penalidade, ele teve uma reunião dentro do campo e o pênalti foi simplesmente anulado. Uma vergonha”.

“Um campeonato manchado, um campeonato estragado, jogado no lixo. Respeitamos o adversário, mas ninguém precisa passar por isso. Campeonato manchado!”

“O Palmeiras está muito forte, tem todos os atributos de uma grande equipe, tem uma torcida apaixonada, um grande elenco, uma arena, uma condição financeira bastante equilibrada. O Palmeiras é muito maior do que isso que aconteceu hoje aqui. Não foi usada a regra. Houve interferência externa, ou alguém tem dúvida? Eu estou dizendo que o quarto árbitro interferiu. Ou ele olhou lá de trás e, depois de cinco minutos, pensou que não foi pênalti?”.

Muita vergonha alheia desse cara.

Mas o Palmeiras não se conformou em passar vergonha de cabeça quente. Pelo contrário, tentou (e está tentando) de todas as maneiras impugnar a decisão. Contrataram até uma empresa multinacional que atua em 30 países para investigar a suposta intervenção externa no lance da anulação do pênalti. O caso chegou ao TJD-SP, que afirmou que o relatório alviverde é inconclusivo em relação à polêmica.

Só que tem algo que os palmeirenses teimam em não mencionar: para eles, o justo seria a marcação de um pênalti TOTALMENTE INEXISTENTE. É indiscutível que Ralf toca na bola ao dar combate em Dudu.

Nessa lógica bizarra, certo seria o Palmeiras ter a seu favor uma penalidade incorreta. Para eles, o fato de o juiz ter voltado atrás e assinalado o escanteio corretamente MANCHA o campeonato. Surreal isso.

Houve interferência externa? Sim, muito provavelmente. Mas aí vale a argumentação que o jornalista Ricardo Boechat usou na BandNews FM para tratar do caso. Para ele, lei e justiça são duas coisas diferentes. Teoricamente, a lei serve para que seja feita a justiça. Mas nem sempre isso ocorre. No caso do clássico, a regra determina que não pode haver interferência externa. No entanto, essa suposta interferência foi determinante para que não fosse marcado um pênalti grotesco. Ou seja, o justo prevaleceu.

Portanto, o Palmeiras pode fazer relatório, usar imagens de satélite, contratar a CIA, mas isso não muda um fato: eles estão chorando por um pênalti absolutamente inexistente. Simples assim.

(Vale abrir um parêntese aqui: não lembro de toda essa revolta palmeirense quando o Egídio foi expulso injustamente contra a Chapecoense e foram buscá-lo no vestiário para retornar a campo. Outro dado importante: a Chape venceu aquele jogo por 5 a 1).

Sem a marcação bizarra pró-Palmeiras, o Corinthians segurou o 1 a 0 e levou o jogo para os pênaltis, onde o Cássio foi novamente gigante, defendeu as cobranças de Dudu e Lucas Lima e garantiu a festa alvinegra no Allianz Parque.

Apesar de o Timão já ter comemorado o título, de o Brasileirão já ter começado e de o foco estar na Libertadores, o Palmeiras ainda quer o Paulistão de 2018.

Para evitar a choradeira e o mimimi, O Corintiano lança uma campanha: Corinthians, mande o título do Paulistão 2018 ao Palmeiras por fax. Afinal, eles gostam e já estão acostumados a comemorar conquistas assim.

E a taça? Podem buscar na Rua São Jorge, 777. Não vai fazer falta, já temos outras 28 dessa.

Deixe um salve